As verminoses são comuns e podem causar a morte das aves. Os nematóides (vermes redondos) mais comuns e mais patogênicos para os psitacídeos são o Ascaris e a Capillaria, que parasitam o sistema digestivo (intestino principalmente). Aves com verminose podem não apresentar sinais clínicos (sintomas) se a infestação for baixa.

Outras aves apresentam emagrecimento, má absorção do alimento, crescimento retardado nos filhotes, diarréia, fezes escuras e sanguinolentas e morte. Grande quantidade de Ascaris pode causar obstrução do intestino e provável morte.

Tênias de aves também podem ser diagnosticadas nas aves doentes e fracas. O diagnóstico das verminoses é feito pelo exame microscópico de fezes (Coproparasitológico), que deve ser solicitado a um Médico Veterinário especialista na área.
A desverminação deve ser feita trimestralmente ou conforme orientação do médico veterinário. Os vermífugos utilizados são os mesmos usados em humanos e animais domésticos, o que muda é a dose e freqüência da aplicação do vermífugo. A sobredose de anti-helmínticos pode causar intoxicação.

Zoonoses

Zoonoses são doenças potencialmente transmissíveis dos animais ao homem e vice-versa.
A zoonose de maior preocupação para pessoas que mantêm psitacídeos em casa é a clamidiose, doença também conhecida por psitacose ou ornitose.
É causada pelo microorganismo Chlamydiophila psittaci. Causa pneumonia no homem, sendo os sintomas mais comuns tremores, tosse, febre, dor de cabeça, indisposição, mialgia (dor no corpo), perda de apetite, náusea, dor no peito e vômito.

O tratamento tanto das aves como no homem é feito com antibióticos específicos, mas é necessário diagnóstico precoce. Pode ocorrer morte humana com quadro de pneumonia. Papagaios infectados e que estão com a imunidade baixa podem contaminar outras aves e mesmo o homem. Os papagaios retirados da natureza estão fracos e com a imunidade reduzida, portanto, são potencialmente transmissores da clamidiose.

Outras zoonoses são bactérias causadoras de gastrenterites no homem, como a Salmonella spp, Campylobacter jejuni e Escherichia coli. Os sintomas em humanos são diarréia, dor abdominal, vômito, febre, mal estar, mialgia e dor de cabeça.
As bactérias Yersinia pseudotuberculosis e Yersinia enterocolitica podem causar linfadenite mesentérica aguda, que se assemelha em sintomas a uma apendicite aguda. Enterite (inflamação do intestino), hepatomegalia (aumento do fígado) e icterícia podem ocorrer.

Outras zoonoses são raras, mas podem ocorrer: tuberculose da forma aviária (Mycobacterium avium), principalmente em pessoas com baixa imunidade (por exemplo, pessoas HIV-positivo); listeriose (Listeria monocytogenes) – podendo causar meningite e conjuntivite em pessoas imunodeficientes e crianças; e vírus da influenza (gripe).

Protozooses (doenças causadas por protozoários) que podem ocorrer são criptosporidiose (Cryptosporidium spp.) que causa diarréia persistente, má absorção intestinal, dor abdominal, febre e vômito. Pessoas com baixa imunidade são mais suscetíveis. A giardíase (Giardia spp,) é outra potencial zoonose. É relativamente comum em humanos e os sintomas incluem diarréia e má absorção intestinal.

Algumas medidas de prevenção são manter rígido controle da higiene nas instalações (viveiros, gaiolões e gaiolas); evitar o contato de excrementos das aves sem luvas de borracha; lavar e desinfetar as mãos e braços após ter contato com aves; não levar a mão à boca; levar o papagaio ao médico veterinário especialista se observar qualquer sinal de doença.

M. V. Pedro Henrique Arosteguy de Carvalho e Siqueira
CRMV – DF 1475
Medicina de Animais Silvestres e Exóticos.
www.pointanimaldf.com.br